O Pavilhão Atlântico esteve longe de esgotar no concerto de despedida dos DZRT, este domingo, mas os maiores fãs estavam lá e houve muitas lágrimas no momento de dizer adeus.

 

O espectáculo abriu com mensagens dos fãs, captadas à entrada do Pavilhão Atlântico, a desejaram felicidades aos quatro DZRT e a agradecerem-lhes por estes três anos de música. Depois foi a vez de Angélico, Edmundo, Vintém e Cifrão explicarem o «porquê do fim».

 

Vê aqui o vídeo do concerto de despedida!

 

A histeria foi total quando os quatro elementos do grupo entraram em palco para darem início ao concerto de despedida com «Caminho a Seguir», do primeiro álbum da banda.

 

Durante as três horas o público acompanhou os DZRT em todas as músicas, numas mais do que outras. Em «Todo o Tempo» tomaram as vezes dos coros.

 

À terceira música entrou o primeiro convidado, neste caso dois. «Para Mim Tanto me Faz» foi acompanhado à guitarra por Zé Pedro, dos Xutos e Pontapés, e contou com uma quinta voz, a de Paulo Gonzo.

 

Vintém já tinha prometido que o concerto de despedida teria temas inéditos. «Filosofia Rara» foi o presente escolhido para ser desembrulhado no Pavilhão Atlântico. Um «reggae», como definiram os próprios.

 

Os DZRT em imagens!

 

Dos tempos de «Morangos com Açucar» chegou Rita Viegas, que cantou com os amigos «I don't wanna talk about it», uma versão de Rod Stewart que os DZRT incluiram no primeiro álbum.

 

Pelo meio houve tempo para um momento de dança, da responsabilidade de Bruno, Quico, Fausto e Nélson, quatro dançarinos de hip-hop e break-dance.

 

De repente, A, Edmundo, Vintém e Cifrão surgem num pequeno palco no meio do público. Tinha chegado o momento acústico da noite. Com eles estiveram quatro fãs sortudas, vencedoras do concurso de uma rádio.

 

Depois vieram as Tucanas, que juntaram a percussão a «Essência da Minha Vida».

 

Toda a história dos DZRT!

 

E como o fim dos DZRT marca o início de quatro carreiras a solo, os quatro rapazes tiveram direito a cantar um tema cada um.

 

Cifrão escolheu Rita Guerra, para com ele interpretar «Boa Sorte/Good Luck», tema cantado originalmente por Vanessa da Mata e Ben Harper.

 

Já Vintém contou com Pedro Khima para dar voz a «Apologize», música de Timbaland com One Republic.

 

Edmundo optou pelo tema «Patience» dos Take That, e escolheu Zé Manel, dos Fingertips, para com ele partilhar o palco do Atlântico.

 

Como seria de esperar, a escolha de Angélico foi para um tema bastante mais mexido e dançável do que os dos colegas. Para cantar e dançar «Break it Off», de Sean Paul e Rihanna, o «David» dos «Morangos» teve a ajuda das Just Girls, a mais recente banda a sair da série juvenil da TVI.

 

Para o encore ficaram os Corvos que, com os DZRT, interpretaram «Revolução». Houve ainda tempo para repetir «Para Mim Tanto me Faz», talvez o maior de todos os sucessos do grupo.

 

E porque tudo tem um fim, e este já estava anunciado, chegou a hora da despedida. As lágrimas das fãs foram muitas e os DZRT também não conseguiram esconder a emoção de dizer adeus. Era «Gente Feliz com Lágrimas».

publicado por morango às 10:49 | link do post
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
28
29
30
31
arquivos
2017
subscrever feeds
blogs SAPO